Um bom vinho pede um bom prato ou bons petiscos, mas você não precisa ser nenhum Sommelier ou “expert” em vinhos para conseguir fazer uma harmonização fácil e descomplicada, mas antes de tudo, uma forma de você aproveitar melhor o que os dois têm a oferecer.

A harmonização tem como objetivo equilibrar as características tanto do vinho quanto do alimento, elevando o nível da experiência em termos de aromas, sabores e texturas. Para isso seguem algumas dicas para você deixar, vinho e comida, ainda mais gostosos do que já são.

Dicas:

Vinhos Brancos e Leves: É o vinho ideal para refrescar e beber no verão e vão muito bem num final de tarde quente. São vinhos para serem apreciados jovens, pelo sabor da fruta e pelo frescor provocado pela acidez máxima. O paladar, geralmente, é seco e de menor intensidade. Frutos do mar, saladas, frutas e queijos macios são os pratos que melhor acompanham a bebida.
Uvas: albariño, pinot grigio, sauvignon blanc, vermentino.

Vinho Branco Aromático: Alegre, extremamente aromático, que, ao ser servido na taça, libera aromas de frutas e de flores. Esse tipo de branco é apresentado na forma seca e doce. Sua intensidade harmoniza com pratos tailandeses e asiáticos.
Uvas: gewüstraminer, riesling, moscatos e torrontés.

Vinho Branco Encorpado: Os vinhos encorpados têm coloração mais intensa e maior estrutura de boca. Geralmente amadurecem em barricas de carvalho. Os rótulos pedem uma comida para acompanhar a estrutura, por isso, são boas opções para servir com uma massa ao molho de queijo e, até mesmo, uma carne bem preparada.
Uvas: a rainha delas, a chardonnay, e a francesa sémillon.

Vinho Rosé: Os queridinhos do momento, podem ser produzidos com variedades brancas e tintas, além de misturas entre elas. É ideal para um momento de descontração, com tendência para fruta e paladar agradável. Democrático, o vinho Rosé combina tanto com pizza como com uma salada. Vai muito bem com um entrecot grelhado.
Uvas: pinot noir, merlot, syrah e assemblagens

Vinho Tinto Leve: São tintos de menor intensidade de cor, mas nem por isso de menor qualidade. De taninos macios e de acidez presente, são ótimas opções para quem está entrando no mundo dos tintos. Combinam com o verão por aceitarem resfriamento na hora de servir. Para harmonizar, um bom espaguete ao sugo não tem erro.
Uvas: pinot noir, gamay e grenache.

Vinho Tinto Corpo Médio: São os tintos mais versáteis. Muitas vezes, são chamados de vinhos gastronômicos por terem aromas de frutas e especiarias. Quando bem equilibrado, é a carta na manga para eventos em casa. De risoto de abóbora com queijo até filé com gorgonzola, eles harmonizam com qualquer tipo de prato.
Uvas: barbera, sangiovese, merlot, zinfandel.

Vinho Tinto Encorpado: Os encorpados, normalmente, apresentam potencial alcoólico, alta concentração de taninos, cor intensa, além de aromas ricos. Ideais para um jantar de confraria ou a dois. Acompanham carnes de porco, churrasco e comidas gordurosas em geral.
Uvas: nebbiolo, cabernet sauvignon, malbec, touriga nacional.

Combinar alimentos e bebidas é uma prática que cada vez mais está em pauta nos encontros entre amigos e familiares. Descobrir sabores e aromas a partir da união desses dois componentes é muito agradável e pode se tornar divertido.

Aproveite nossas dicas, reuna os amigos e pessoas queridas e combine novos sabores, teste novos aromas e venha com a gente, criar histórias através do vinho…

SALUTE !!!

 

Deixe uma resposta

X
Comprar